Saturday, August 4, 2007

mal entendidos

foto pc

Por vezes há determinados mal entendidos que se criam entre as pessoas, sobretudo quando se fala de assuntos ou situações que não são do domínio de ambas as partes de igual forma. E assistimos a julgamentos dos outros baseados em parecer de ordem pessoal que por vezes se afastam - e não pouco - da realidade dos factos.

Considero no entanto que o fundamental é estarmos de consciência tranquila e quando assim é está tudo bem...

Vem isto a propósito de certas insinuações que por vezes nos apercebemos. Sempre considerei que a intuição demasiado apurada implica uma certa dose de aborrecimentos. Paciência são coisas que nascem connosco.

Umas nascem, outras criam-se ou andam por aí perto...

O país que temos é o reflexo dos políticos e outros poderosos que nos (des) governam. Mas o povinho tem memória curta, muito curta mesmo. Cada um tem o que merece, dizem. Aqui permitam-me discordar ; então e os outros? Os que não votando neles, nem lhe prestando qualquer tipo de subserviência, tem que levar com as "leis" com aspas e sem aspas, que cada um dita ao seu belo prazer, chamando para si os louros muita vezes fruto do trabalho dos outros...?

É a democracia, dizem por aí...

Tenho dúvidas. Muitas !!! Aliás cada ano que passa, tenho mais e mais dúvidas.

Lambe-botismo, subserviência a troco duns favorzinhos pessoais, teias de enredos protegendo os da comitiva e lixando ( para não utilizar aqui um palavrão dos grandes) os que mantém a sua postura com base na coerência e honestidade.

Ora haja santa paciência !!!!!!!!!!!

Pela frente fingem que se interessam pelos motivações de A ou B, pelo projecto não sei das quantas, pela ideia empreendedora, dizem discursos cheios de palavras bem feitas a lembrar a retórica dos antepassados. Assim que termina o protocolo, atiram o caso directamente para o caixote de lixo mais próximo e ai de quem voltar a tocar no assunto. Ainda apanha por tabela se preciso for ...

Isso não dá voto, "queremos alcatrão e betão armado com fartura" . Isso sim engrossa a vista dum povinho mediocre que gosta de viver de aparências.

Que lhes faça bom proveito meus senhores. Eu por cá, gosto E VOU ESTAR como sempre o fiz , sem protagonismos, sem passadeiras vermelhas mas de bem comigo e com os que prezo.

O resto não interessa mesmo nada !!!!!!!!

Um santo e feliz fim de semana.


8 comments:

Anonymous said...

O grande problema é que os que não gostam de passadeiras vermelhas, e embora revoltados ficam quietos, acabam por compactuar com essas situações aviltantes.
Se essas teias de enredos fossem desmascaradas...muitas situações poderiam ser alteradas - Não??

rascunhos said...

senhor (a) anónimo (a) em cima

1ª hipótese:
" o grande problema é que os que não gostam de passadeiras vermelhas, e embora revoltados ficam quietos, acabam por compactuar com essas situações aviltantes"

parece-me uma frase vinda de quem não precisa de trabalhar por exemplo para se sustentar a si ou aos seus se os tiver... há quem fale de barriga cheia.Será o caso ?

2ª hipótese

já ouviu a expressão "quando o mar bate na rocha quem se lixa é o mexilhão" ?

dizem que dá jeito tomar em consideração esse ditado popular às vezes ...mas só às vezes pp há pessoas que não precisam de se preocupar com isso. Arranjam outros métodos... mas francamente ele há "coisas" que como já disse não interessam mesmo nada.

Cpts

Anonymous said...

Pode até ter razão, mas portugal, embora para lá caminhe, ainda não é uma ditadura! Agora se todos agirem ou pensarem como você, rápidamente será uma ditadura e feia.
Você é muito péssimista!! - e o ditado "água mole em pedra dura tanto dá até que fura"??
Se as pessoas fossem mais firmes nas suas posições as coisas não seriam como são.

rascunhos said...

caro ou cara anónima, permita-me uma correção fundamentada pelo conhecimento que tenho acerca da minha pessoa ( já cá cantam uns anitos,sabe!): eu não sou pessimista nem neste nem em nenhum outro contexto, sou realista!
E garanto-lhe que se todos pensassem como eu nem Portugal nem país nenhum do mundo seria uma ditadura. Bem pelo contrário !!!Prezo demasiado a LIBERDADE. Começando pela de pensar pela m própria cabecinha.

Deixe-me que lhe diga que está completamente a leste do contexto que me levou a escrever o post.

Ou será que não...

fica a dúvida no ar...

Tive o prazer de estar a "falar" com quem já agora?

Moura said...

É a democracia moderna...feita por políticos mal formados! Apesar das limitações na democracia ateniense (a 1ra que reza a História) os cargos políticos tinham como um dos pressupostos o rotativismo e a prestação de contas à assembleia, que era frequentada por todos os cidadãos que naquele dia estivessem para ali virados. Fiquei surpreso quando estudei estas coisas na faculdade e fiz logo comparações com a actualidade!!!
Um abraço

Anonymous said...

Os ideais Gregos resumiam-se em 3 palavras: beleza, verdade e liberdade.

Mas isso só para os, então,priviligiados...

A democracia, tal como se idealiza, nunca existiu nem nunca vai existir.

rascunhos said...

senhor(a) anónimo "nunca existiu nem vais existir" parece-me uma frase dita por alguém muito pessimista...

Sejamos firmes e tenhamos esperança!!!!

Cpts

Anonymous said...

Pessimismo, ou constatação da realidade.. O que seja não me impede de, pelo menos, tentar defender aminha opinião e não me rebaixar à pretensão dos outros, de compactuar com situações degradantes e injustas.
A democracia é quase como a liberdade: onde a minha começa a dos outros acaba...