Thursday, August 27, 2009

Pedro, 15 anos ...


... gostaria de sentir que a sua mãe o amava acima de todas as coisas , mas não conhecia essa sensação...

...gostaria de pensar que não era apenas mais um dentro daquela casa, onde a indiferença doía cada vez mais sobretudo pela falta de um abraço ...

...gostaria que o pai, ausente, se lembrasse mais dele e o procurasse...

mas Pedro apenas tinha como certeza o ultimato que sua mãe lhe fizera : na próxima vais para a instituição !

os olhos enchiam-se de lágrimas e a raiva misturada com o amor, confundiam-se num sentimento estranho que o deixava à beira de cometer mais uma tolice...

talvez assim olhassem para ele!

Com os que agora "tomam" conta dele, Pedro é um miúdo calmo, educado, prestável,

diferente ...


A base das emoções no processo de crescimento só pode e deve ser o AMOR nunca a hostilidade!!!!
Espero voltar a ver-te um dia e bem, miúdo ...

3 comments:

Rafeiro Perfumado said...

E de preferência a acreditar no que tu escreveste... Beijo!

Maria said...

Já ontem te tinha lido.
Mas hoje tive necessidade de voltar, para dizer que não sei comentar estas palavras, muito menos as atitudes para com o Pedro...

Beijo

Memória de Elefante said...

perturbador...