Monday, February 22, 2010

a ordem (não) natural das coisas






...por vezes ainda me choca a facilidade com que certas pessoas brincam com os sentimentos dos outros.



...ora dizendo palavras de afecto e carinho, ora fazendo promessas e juras "eternas"... que rapidamente passam à história se preciso for...



...ora dizendo-se amigos e batendo com a mão no peito, ora passando ao lado e fingindo que não se vê...





Vivemos numa sociedade cujo egoísmo ultrapassou há muito a barreira do aceitável. Tudo é vivido numa feroz competição, no trabalho, no melhor lugar para o estacionamento, nas mais pequenas coisas do dia a dia.



Até no desporto ou passatempos vemos jovens a competirem ferozmente e muitas vezes esquecerem velhas amizades e trocando amigos por troféus ...

Assim a vida terá sempre um sabor amargo e certamente acabará por restar apenas o vazio... !

5 comments:

Maria said...

Acho que dizes palavras certas. Mas também acho que está na nossa mão tentar inverter a situação e voltar a valorizar, entre os jovens e crianças, a amizade e a convivência sã e natural. Mostrar o outro lado da vida...

escarlate said...

chama-se: raça humanoide
não conhecias???

antónio paiva said...

...

Amiga,

tudo é efémero e, relativo.

beijinho.

Norah said...

Aconselho vivamente o artigo de "rapidinha" devem evitar-se muitos destes probleminhas que a amiguinha descreve na sua mensagem. Não que esteja 100% de acordo com o dito artigo mas que é praticável é,(aqui só para nós) eu não o pratico.(mas deve ser mesmo giro...

cpts

Norah

Nuno Marçal said...

Bem Haja pelas palavras deixadas no Papalagui!
Saudações Bibliotecárias-Ambulantes