Friday, March 26, 2010

palavras de outros



" Creio, primeiro, que o mundo em nada nos melhora, que nascemos estrelas de ímpar brilho, o que quer dizer, por um lado, que nada na vida vale o homem que somos, por outro lado que homem algum pode substituir a outro homem. Penso, portanto, que a natureza é bela na medida em que reflecte a nossa beleza, que o amor que temos pelos outros é o amor que temos pelo que neles de nós se reflecte, como o ódio que lhes sintamos é o desagrado por nossas próprias deficiências, e que afinal Deus é grande na medida em que somos grandes nós mesmos: o tempo que vivemos, se for mesquinho, amesquinha o eterno "


SILVA, Agostinho da- Educação de Portugal. Lisboa: Ulmeiro, 1989.ISBN 972-706-213-X

2 comments:

escarlate.due said...

ichhhh o que foste buscar... tempos houve em que transcrevi isso N vezes e passei a pente fino a obra... xxxxxiiii ao tempo que isso foi e... recordo-me :) há coisas que nem tempo nem monstros apagam da memória (e ainda bem)

Catherine said...

é mesmo.