Friday, January 12, 2007

Sobre os Pigmeus


Não resisto a copiar este excerto de um blog que acho muito interessante





-Nunca guerrearam, em toda a sua história, nenhum dos seus povos vizinhos, apesar de serem insuperáveis em coragem que põem apenas ao serviço das suas técnicas de caça ;


- Nada têm que desperte cobiça pelo que também nunca foram atacados;


- São solidários para com os outros, quem quer que sejam, nunca abandonando velhos ou deficientes, até aos limites em que esteja em causa a sua própria sobrevivência;


- Vivem desligados do passado e do futuro, como eles dizem: “…se não é aqui e agora o que importa onde e quando?…”


- Se não há passado não há remorsos e sem futuro não há angústias;


- Talvez por isso são genuinamente alegres e conversadores;


- Só conhecem uma riqueza, a sua capacidade para caçar sem a qual não podem manter uma família;


- Não suportam desavenças nem pessoas desavindas e tudo quanto perturbe a paz;


- Formam casais monogâmicos e são de uma fidelidade fora do comum;


-Nutrem pelos filhos um amor excepcional o que deve fazer estas crianças das mais felizes do mundo. O desvelo é tão grande que as crianças chamam de pais a todos os homens e mulheres da geração destes, avós aos da geração anterior e irmãos e irmãs aos da sua geração.
Recentemente os especialistas aconselharam os pais a que, quando os bebés ficam inquietos pela a ausência da mãe, devem-lhes dar o peito. Os pigmeus há muito que o faziam por terem percebido que este contacto físico era saudável para com os recém nascidos .
No ocidente os suecos chegaram ao mesmo entendimento mas não conseguem dedicar mais de 45% do seu tempo aos bébés enquanto que os pais pigmeus passam 47% do seu tempo com os seus filhotes.


-São gentis, espirituosos e de grande dignidade;


-Detestam a violência. O castigo mais grave que infligem é a expulsão do prevaricador do grupo, o que o obriga a integrar-se noutro sob pena de morrer porque não é possível sobreviver sozinho na floresta;


-Adoram o canto, a música e a dança. Os seus exercícios de canto são muito difíceis porque se trata de vários cantores, emitindo cada um deles, a intervalos de tempo pré-estabelecidos, a mesma nota ou uma certa melodia, sempre a mesma.
O seu sentido de ritmo é de tal forma perfeito que efectuadas as gravações de cada um dos cantores e juntas todas as fitas da gravação o resultado foi um coro idêntico ao original porque nenhum deles se enganara no tempo.


- Não têm chefes, hierarquias ou leis. Existe igualdade entre homens e mulheres e as questões que dizem respeito a todos são discutidas à volta da fogueira;


-A sua divindade, se assim lhes quisermos chamar, é a floresta da qual se sentem fazer parte em tudo e para tudo.


E, finalmente, a história do pigmeu e das bananas:


- Um pigmeu roubava bananas no campo de um agricultor - que se escondeu, armado, para surpreender o ladrão. Ao ouvir barulho disparou e feriu-o mortalmente. Foi preso e condenado mas o pigmeu, antes de morrer, pediu desculpa ao agricultor perdoando-o pelo assassínio, afirmando que a culpa tinha sido sua porque não devia ter roubado as bananas.

2 comments:

esgalhado said...

Ainda era capaz de acrescentar mais qualquer coisa aos pigmeus mas depois ralhas comigo, por isso não digo.

rascunhos said...

que pestinha :-)

um dia prendo-te, vais ver!