Tuesday, January 23, 2007

Os filhos do divórcio

sentimos um especial carinho por todos aqueles que crescem em famílias divididas !
porque é tudo menos fácil, ser mãe e pai ao mesmo tempo ; é tudo menos fácil, crescer com o estigma da "diferença"... é tudo menos fácil, ser rejeitado, esquecido e ignorado em dias especiais...
hoje apetece-nos falar do Alexandre, um menino sensível e ternurento que nos visita habitualmente...
está triste! trouxe um "cartão amarelo" na caderneta escolar ( mais uma das maravilhosas invenções dos nossos professores que agora no relvado de 90 minutos, marcam faltas e apresentam cartões coloridos ...)porque distraiu os colegas com um brincadeira idiota ( colou um "dente" preto à frente e ia mostrando aos colegas). O professor não se apercebeu mas uma colega "chibou"( bufou no " nosso" tempo) à Directora de Turma...
O Alexandre não é mal educado, mas é travesso por vezes; muito inteligente, decora as letras das músicas que gosta num abrir e fechar de olhos e as rábulas do RAP um dos seus preferidos... mas mostra um défice de concentração muito grande além de uma imaturidade em relação à idade...
quando connosco fala, assume com alguma frequência a parentalização da figura paterna..o pai está longe dele há alguns anos, mas vai tendo noticias de uma forma ou de outra, da vida pouco estável que o mesmo leva... e não raras vezes o Alexandre culpabiliza-se por situações que lhe deveriam ser alheias...
por vezes sente-se excluído pelos colegas e argumenta que o acham diferente e não aceitam a música que ouve, a roupa que gosta de usar, os "hobbies", o skate, o BTT e por aí...
o Alexandre chama a nossa atenção quando nos procura e tentamos ajudar dentro das nossas limitações; muitos professores tem pouca formação humana para lidar com casos problemáticos; claro que uma professora de matemática como é o caso da Dir.Turma do Alexandre, deve estar tudo menos preocupada em saber, as causas e motivos das chamadas de atenção ( fora de contexto e inoportunas sabemos) que o Alexandre de vez em quando tem...
e poderiamos continuar a falar na referida professora que foi também professora de matemática do Alexandre no ano lectivo anterior e que nesta data, em pleno 2º período ainda está a leccionar matéria do ano anterior, alegando que não teve tempo para o fazer na devida altura...
mas não vamos por aí pois isso é outra estória que quem como nós tem filhos em idade escolar conhece muito bem e se resume a muito pouco : é o passar da batata quente ... os livros compram-se, o dinheiro gasta-se e a estória repete-se ano após ano, pois na maioria dos casos a matéria fica por dar, os alunos mal preparados passam de ano e o professor que os apanha que "descalce a bota"... é o estado do ensino em Portugal !
mas, voltando ao Alexandre; ele promete que não volta a fazer e pede-nos ajuda para elaborar um texto pedindo desculpa aos colegas ( mesmo àqueles que aproveitando a "boleia" o íam incentivando a repetir a "gracinha") e à professora; ajudámos claro mas deixámos a iniciativa ao seu critério, com a graça e ingenuidade própria dos seus 11 anitos, lá foi desenhando um coração e uma lágrima ou outra a cair, pedindo desculpa e prometendo não repetir o sucedido.
gostámos imenso do bilhete do Alexandre mas temos as nossas dúvidas que a referida professora o leia e lhe atribua o mesmo sentido que o Alexandre lhe atribuiu.
mas para nós, conhecendo o que leva o Alexandre a chamar a atenção de colegas e professores, sentimos-nos tentados a atribuir-lhe um cartão VERDE, que parece é tão precioso nesta nova onda escolar, que para não ser gasto não é usado pelos profissionais do ramo !
volta sempre Alexandre cá estaremos para te ouvir e ajudar se for preciso !

No comments: